Início » BIM e Lean Construction: a união que pode alavancar a produtividade das suas obras

BIM e Lean Construction: a união que pode alavancar a produtividade das suas obras

BIM e Lean Construction para aumentar a produtividade das obras

A união entre BIM e Lean Construction é uma das mais poderosas da gestão de obras moderna.

De um lado, o BIM (Building Information Modeling) é a modelagem da informação na construção civil, e o conceito de representação 3D a que se costuma associar ao BIM é só a ponta do iceberg. 

O grande diferencial do BIM com relação a um simples modelo 3D é a parametrização dos objetos. Ou seja, cada objeto representado no BIM é inteligente e contém informações reais e importantes que serão usadas na obra. Isso permite criar um “histórico vivo” da obra, com informações em tempo real que vão desde o planejamento inicial, passando pelo orçamento, o projeto, a execução até o pós-obra.

Por outro lado, o Lean é uma filosofia que vem da indústria automobilística e já vem dando muito resultado na construção civil. Ele é formado pela união entre princípios, conceitos e ferramentas e serve a um único objetivo: produzir mais, com mais qualidade, no menor tempo e custo possíveis. 

Muitas pessoas pensam no Lean apenas como uma metodologia de gestão da produção, mas seus princípios devem ser usados para gerir a empresa como um todo.

Mas como BIM e Lean Construction se complementam? 

Neste artigo eu vou te mostrar as sinergias e as vantagens de adotar os dois conceitos. Depois, vou te mostrar a única ferramenta que integra os dois de forma completa, do planejamento à execução da obra, e como você pode acessar essa ferramenta de forma gratuita.

Entenda as sinergias entre BIM e Lean Construction

O BIM tem tantas possibilidades de uso que muitos gestores se perguntam como implantá-lo de forma correta em suas empresas, e a resposta é: a melhor forma de implantar o BIM é de forma Lean, ou seja, entender qual é o maior problema da empresa e como o BIM vai agregar maior valor aos processos.

Assim, em vez de empurrar todas as possibilidades do BIM, o ideal é que seu uso seja puxado pelas necessidades mais latentes de sua construtora. Esse já é o primeiro ponto de sinergia entre Lean e BIM, em que a metodologia Lean, com seus princípios de geração de valor, ajuda a construtora a implantar o BIM da forma certa, que vai dar mais resultados.

Mas, além disso, ainda há vários outros pontos de sinergia entre os princípios do Lean e as funcionalidades do BIM, como:

1. Eliminação dos desperdícios e checagem automática dos conflitos

A eliminação dos desperdícios é um dos principais objetivos do Lean, pois quem pensa de forma Lean elimina tudo aquilo que não agrega valor para o cliente, ou seja, todo tipo de desperdício.

Com o BIM é possível, mesmo antes da obra iniciar, combater um dos principais desperdícios que temos em nossa indústria, que são os causados por retrabalhos gerados por falhas em projetos. 

Dentro da plataforma BIM é possível utilizar comandos que geram uma checagem automática de conflitos entre disciplinas, além de visualizar omissões e falhas de projeto antecipadamente. Ou seja, o BIM é uma ferramenta com alto potencial de eliminação de desperdícios na causa raiz de vários de nossos problemas. 

2. Redução do trabalho em processo e planejamento em 4D

O trabalho em processo é uma espécie de estoque de produção. Por exemplo, quando a estrutura da obra está no décimo pavimento e a alvenaria ainda está no segundo pavimento, existe um estoque de 8 pavimentos de estrutura.

O Lean busca reduzir isso ao máximo, pois, no exemplo acima, o construtor poderia reduzir a sua exposição de caixa diminuindo o ritmo da estrutura ou reduzir efetivamente o prazo da sua obra aumentando o ritmo da alvenaria – um conceito que chamamos de balanceamento da produção, que evita esse vilão combatido pelo Lean que são os estoques. 

Com o uso do BIM é possível gerar planos 4D, ou seja, conectar os objetos 3D ao planejamento gerando simulações visuais do plano de produção. Assim, permite que todos os envolvidos no processo vejam os trabalhos em processo e possam eliminá-los, gerando um planejamento com ritmo e fluxo contínuos de produção – outros dois princípios fundamentais do Lean. 

3. Gestão transparente e visual e desenvolvimento de gêmeos digitais

A gestão transparente e visual é um conceito importante do Lean, pois ajuda a todos os envolvidos no processo de uma forma simples e clara avaliarem o status da obra. E não existe forma mais visual e transparente de conduzir uma obra do que com o recurso de gêmeos digitais do BIM.

Com essa ferramenta, você tem de um lado a representação de como a obra deveria estar e de outro lado o modelo de como ela está, de fato. Assim, a comparação é imediata e em uma única tela é possível verificar quais atividades estão defasadas em relação ao seu planejamento e elaborar planos de ação de forma bem mais assertiva, garantido que o prazo de sua obra seja cumprido.

4. Redução da variabilidade e quantidades extraídas do modelo

Durante a execução das obras, é muito comum ter grande nível de variabilidade nos quantitativos de vários materiais em relação ao orçamento inicial. E grande parte dessa variabilidade é relacionada a omissões de projetos ou falhas de interpretação durante a execução do orçamento da obra. 

Por isso, um dos conceitos do Lean Construction é reduzir a variabilidade e ganhar precisão para não ter desperdício, evitar interrupções no fluxo contínuo de produção e não gerar retrabalhos. 

No exemplo em questão, temos um retrabalho para o setor de suprimentos, que em vários casos tem que fazer pedidos complementares para atender às necessidades da obra. 

Por outro lado, o BIM torna possível extrair as quantidades do modelo de um projeto com um nível altíssimo de precisão e de forma integrada à compatibilização dos projetos, garantido que a cada ajuste feito no projeto seja gerada uma atualização dos quantitativos.

Dessa forma, permite que a variabilidade seja próxima a zero, gerando um memorial de cálculo da extração dos quantitativos em 3D. E, assim, facilita também para as equipes que farão as solicitações dos materiais e execução das atividades. 

5. Redução dos lead times e desenvolvimento colaborativo de projetos

Um dos grandes problemas no ciclo do desenvolvimento de um projeto é o longo tempo necessário para a concepção de todas as disciplinas necessárias para a sua execução. Nesse processo existem diversas reuniões, retrabalhos e ajustes devido à forma como os projetos são desenvolvidos, na qual cada projetista faz grande parte de seu trabalho de forma individual. 

Contudo, a tecnologia do BIM permite que o desenvolvimento dos projetos seja feito de forma totalmente colaborativa, onde os projetistas passam a projetar baseados em um mesmo modelo, visualizando os impactos de cada uma de suas decisões de projeto nas outras disciplinas

E isso tudo em tempo real, diminuindo todo o processo de reuniões, trocas de e-mails e ajustes que fazem parte do desenvolvimento tradicional de projetos. O resultado são projetos de alto nível produzidos em bem menos tempo, ou seja, com lead time mais curto. Assim, temos um dos principais objetivos do Lean sendo atingido com uso do BIM. 

Para entender melhor as sinergias entre BIM e Lean Construction, veja o quadro a seguir:

PRINCÍPIOS LEANBIM
Eliminação dos desperdíciosChecagem automática de conflitos
Redução do trabalho em processoPlanejamento e simulações em 4D
Gestão transparente e visualDesenvolvimento de gêmeos digitais (digital twins)
Redução da variabilidadeQuantidades extraídas do modelo
Redução dos lead timesDesenvolvimento colaborativo de projetos

Um ponto importante para destacarmos é que mesmo com todos esses benefícios e sinergias apresentados ainda são poucas empresas que utilizam o BIM dentro de seus canteiros, explorando de forma plena os possíveis ganhos dessa sinergia. 

Para se ter uma ideia, uma pesquisa feita pelo Sienge e a Grant Thornton mostrou que apenas 38,4% das construtoras usam a plataforma BIM atualmente.

Uma das principais dificuldades apresentadas pelos entrevistados foi a falta de uma plataforma que abordasse de forma integrada os dois conceitos, o que gera uma grande carga operacional para planejar e controlar o dia a dia das obras com o uso da plataforma BIM, fazendo com que somente empresas com grandes estruturas de gestão possam usufruir dos benefícios aqui apontados. 

Como a Agilean integra BIM e Lean Construction em uma solução única e definitiva para as suas obras

A Agilean é a primeira e única ferramenta a aplicar o Lean Construction do planejamento à execução da obra, e recentemente foi incorporado à plataforma o módulo BIM², que permite o aproveitamento das sinergias existentes entre BIM e Lean Construction de forma extremamente simples e automatizada.

Com essa nova funcionalidade é possível visualizar no modelo BIM todos os avanços e desvios em relação ao prazo. Estamos falando de um modelo dinâmico diretamente alimentado pelos apontamentos feitos no canteiro, gerando um gêmeo digital com todas as informações em relação ao cronograma da obra exibidas de forma visual no modelo.

Do ponto de vista da qualidade da obra, todos os problemas apontados no canteiro são exibidos diretamente no modelo com alertas e fotos, que permitem que todos os envolvidos enxerguem onde estão os seus principais problemas. 

Gestão de obra integrada, digital e autônoma

Com essa nova funcionalidade, a Agilean reforça o seu posicionamento de ser uma solução de ponta a ponta dentro do canteiro, sendo uma solução desde o planejamento até a entrega das atividades na obra. 

Trabalhando dentro da plataforma, o usuário consegue elaborar o seu planejamento de forma simples e eficiente utilizando o módulo de planejamento em linha de balanço da plataforma, com a possibilidade de cadastrar suas equipes de produção e ter uma conexão direta entre o planejamento e execução.

Assim, as equipes têm acesso às suas tarefas via estações instaladas no canteiro, aplicativo ou até whatsapp, garantindo uma alta aderência entre planejamento e execução das obras.

Dessa forma, quando a equipe alocada marca a finalização do trabalho, o sistema abre uma ficha de verificação de serviço digital que integra a execução com o controle de qualidade de forma automática, gerando medições e ordens de pagamento para somente as atividades que estão sem pendências com a qualidade. 

Todo esse ciclo garante que os principais indicadores da obra sejam atualizados em tempo real em dashboards que mostram os resultados de: prazo, custo, produtividade e qualidade de forma bastante didática e de fácil visualização.

Na prática, tudo isso significa um status da obra em tempo real para os gestores, que podem elevar a assertividade das suas decisões, resultando em ganhos de eficiência, operação mais estável e com menos imprevistos. 

Já a integração com o BIM permite a elaboração de um planejamento 4D. Ou seja, ao gerar sua linha de balanço você consegue visualizar o que está acontecendo dentro do seu modelo. Isso inclui informações importantes, como:

  • saber onde há estoques em processos;
  • ver onde é possível balancear melhor a produção;
  • descobrir quais são os gargalos da obra;
  • entender se o ritmo definido na linha de balanço é o ideal para a obra;
  • entre outras.

Além disso, a Agilean se integra ao BIM no plano de médio prazo conforme a metodologia Last Planner. Com isso, é possível identificar as restrições da obra dentro do modelo, o que permite saber se o fluxo de produção da obra corre risco em algum momento.

Por exemplo: se a alvenaria está no terceiro pavimento e o modelo aponta uma restrição no quarto pavimento, é preciso dar atenção imediata a essa restrição para garantir que o fluxo de produção não seja interrompido.

Com isso, você tem acesso a uma tecnologia de ponta para a gestão das suas obras, que une a Internet das Coisas, a Inteligência Artificial e o BIM² em uma única plataforma totalmente acessível!

Quer ver por dentro todo o poder da Agilean na gestão de obras da sua construtora e saber como você pode usar o sistema de forma gratuita? Conheça agora o Agilean Starter!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.